Crítica Literária - Na Cama com um Highlander

"A escritora é conhecida pelos seus livros eróticos, um já foi publicado em Portugal (Obsessão) e o segundo já vem aí (Submissa), mas este livro apresenta uma atmosférica mais romântica, uma escrita leve com cenas engraçadas, divertidas e por vezes até sensuais. "

Crítica Literária - Pecados Escondidos

"Julianne foi uma personagem que me cativou bastante pelo facto de não ser uma rapariga mimada e cabeça de vento (muito costume na época), mas sim uma jovem bastante humilde e que chega a pensar primeiros nos outros e depois nela própria. "

Crítica Literária - O Beijo Encantado

"Para a época em que o livro se passa, os diálogos têm um q.b de texto moderno, mas que torna o livro apetitoso e rápido. "

Crítica Literária - Inocência perdida

Nora Roberts volta a surpreender-me, voltando a enganar-me. Pensei que pela primeira vez tinha descoberto quem era o vilão da história mas nas últimas páginas houve uma reviravolta que me fez ficar de queixo caído, literalmente!

Crítica literária - Rosa Selvagem

"No início do livro, a autora acaba por desenvolver o tema de diferenças de classes mas acaba por ir diminuindo essas referências, o que acabou por haver um ambiente de "mundo cor-de-rosa" em vez de um mundo realista. "

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Apenas dois segundos


Não estava nos meus planos colidir-me contigo ou olhar nos olhos de um estranho e sentir que tinha encontrado a peça que falta no puzzle da minha vida. Não é meu costume conversar por tanto tempo com quem eu mal sei o nome. Não foi de mim, ao olhar para os teus lindos lábios que pintavam palavras soltar no ar, esquecer o mundo e quem estava ao meu arredor.
Na realidade, por mais voltas que dê à minha cabeça e ao meu coração, eu não consigo decifrar  o que aconteceu naquele momento, naqueles minutos mágicos, e muito menos o que tu fizeste aparecer à frente do meu caminho, assim do meio do nada, só para me fazer sentir o que eu jurava acreditar não existir mais.
Estou com alguns sintomas de amor, com o teu sorriso e os teus formosos olhos gravados na minha memória e é a tua voz que me sussurra aos ouvidos para eu dormir todas as noites.
Quis a ironia do destino que nos juntássemos naquela noite e que em apenas dois segundos já tinhas capturado o meu coração. 


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Mudança




"Não posso mudar nada do que vi, mas o que vi me mudou."

Fotografia


Tirar uma foto é como reconhecer um evento e naquele exato momento e numa fração de segundo, organizas as formas que vês para expressar e dar sentido ao evento. É uma questão de pôr o cérebro, o olho e o coração na mesma linha de visão. É uma forma de viver!


Vida

A vida permite nos ser tão felizes e muitas vezes nós apenas focamos no que ainda não temos. Já parou para pensar como esperamos um pouco mais para finalmente sermos felizes? Devíamos aproveitar com mais sabor cada instante. Sinta a paz que está agora ao teu redor.  A vida segue passando... 




quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Sozinho

Desde a infância, eu não tenho sido 
Como outros foram - eu não vi 
Como outros viram - não pude trazer 
Paixões de uma fonte comum:
Da mesma fonte, não tomei 
Minha tristeza, - eu não podia despertar 
Meu coração se alegrava no mesmo tom 
E tudo que eu amei, - eu amei sozinho - 
Então - na minha infância - na madrugada
 De uma vida mais tempestuosa, - foi elaborado 
De qualquer profundidade de bem e mal 
O mistério que me liga ainda 
Da torrente ou da fonte, 
Do rochedo vermelho da montanha - 
Do sol que volta de mim roda 
No seu tom de outono de ouro 
Do brilhante céu enquanto passa por mim voando por
Do trovão e da tempestade 
E a nuvem que tomou a forma 
(Quando o resto do céu era azul)
De um demônio em minha opinião 

                               - Autor desconhecido

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Love


Porque um amor como o nosso não se abate com as proezas do tempo, um amor de verdade vai ficar guardado e nunca, jamais, te impedirá de amar outro alguém.


Abismo


Entre nós criou-se algo. Criou-se um abismo, garanto, juro não saber quem o escavou, e se fui eu, tu, ele ou ela está aqui porque talvez seja o destino esteja a aplicar um fim na nossa alegria mascarada.


quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Um pequeno instante


À uns anos atrás, eu costumava pensar e achar que não era forte o suficiente, tinha muito medo de realmente me apaixonar algum dia. Naquele dia, algo me disse que poderia deixar-me ir contigo, e foi assim que tomei uma decisão, para dar uma oportunidade aos sentimentos. Lembro-me com um sorriso nos lábios o dia em que nos conhecemos, lembro-me que estava nervosa pois ainda não te conhecia. E assim, aproximei-me de ti, eu já sentia que aquele momento seria algo de especial, eu precisava-o de o fazer. Agora que te dei tudo de mim, precisas de saber que sou eu e mais ninguém. Precisas de saber que as escolhas que fizemos foram reais e verdadeiras. Preciso de saber se te sentes exactamente como eu me sinto. Tens algo especial, algo que mal consigo respirar. O meu coração está a bater desejando que agora que deixei-te me ter, que, por favor, não me deixes ir. O único lugar que sinto onde pertenço esta noite, é nos teus braços, por isso, segura-me, porque quem sabe o que pode acontecer depois desta noite. Não quero pensar que estava errada antes, sobre o que encontrei, portanto, abraça-me agora.


Acordar...


Acordo…
E volto a chorar…
A tua imagem não sai da minha cabeça
E as lágrimas continuam a cair…
Eu não quero sentir nada…
Eu dei-te tudo
Dei-te o meu coração
E agora perdi tudo…
Eu quase não posso lembrar a ultima vez que
eu senti como eu me sinto
Compartilhei o ar que respiro
Eu estou tentando realmente não tremer
Estou a roer as minhas unhas
Eras a chave da minha sobrevivência
E a ela agora perdeu-se…
Quero adormecer..
E não voltar acordar
Perder-me na escuridão
Só quero ouvir-te a ti
Ouvir-te a chamar o meu nome
Mostraste-me como viver
E agora como morrer…
Tu mudaste-me
E agora…
Só quero que digas…
O meu nome no meu ouvido
Quando eu
Acordar…

Sem promessas


Quando estamos juntos…
Sim eu sinto…
É amor…
Todos os momentos em que estamos juntos
Sinto-me no céu
Sinto-me livre
Não te vou deixar ir
Não vou andar a correr por aí
Preciso que saibas
Que nesta noite
Sem promessas…
Só espero morrer nos teus braços
Eu vou gritar
Que te quero!
Que te amo!
Eu quero ficar para sempre
Ao teu lado!
Sem promessas…
Não vou correr por aí…
Sem promessas…
Para toda a minha vida
Não fazemos promessas
Amor, só quero ficar ao teu lado
Esta noite
Sem promessas…