terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Resenha - Noites de Paixão de Cheryl Holt

Kate Duncan concorda um ajudar a prima a conquistar um marido até que percebe que a jovem deseja usar uma suposta poção de amor para seduzir Marcus Pelham. Para provar que o elixir não passa de uma bebida sem qualquer efeito mágico, Kate bebe-o e vive o momento mais sensual da sua vida ao apanhar Marcus em plena sessão amorosa com outra mulher. Todos os nervos do corpo de Kate reagem ao observá-lo no meio das sombras, mas o despertar dos sentidos será uma consequência da poção ou do atraente homem? Felizmente, Marcus não repara que Kate o espia, ou pelo menos ale assim o pensa…
Na qualidade de conde de Stamford, Marcus tem a seus pés muitas mulheres. Contudo, nada o excitou mais como a imagem de Kate a observá-lo. Marcus vai então seduzir Kate e bebe, também ele, a poção. Contudo, o jogo assume contornos inesperados quando Marcus se vê verdadeiramente atraído pela inocente Kate. Ao ensinar-lhe a excitante arte da sedução, será que se apaixona perdidamente pela primeira vez? E será ele capaz de amar uma única mulher para o resto da vida?"

A história passa-se no século XXI, em Inglaterra e temos como personagens centrais o Conde Marcus e Kate. A jovem dama está hospedada na casa do cavalheiro com a sua tia e dois primos, Melanie e Chris, que vieram com o objectivo de casar Marcus com a prima de Kate. A jovem Melanie, com apenas 16 anos, sonha com um casamento cheio de amor e paixão e por essa razão arranja uma suposta poção de amor e dá como tarefa à sua dama de companhia, Kate, de conseguir que o Marcus a beba. Mas Kate para mostrar à prima que a poção não passa de uma mentira, bebe-a. Mas parece que afinal funciona porque a jovem vê-se à porta do quarto de Marcus e observa-o com outra mulher, o que lhe provoca novas sensações e em Marcus, uma grande atração por Kate. 

Marcus é o típico homem mulherengo e ele próprio se auto-nomeia como anti próprio para casamento e não tem qualquer objetivo de casar com a jovem Melanie. No desenrolar da história apercebemo-nos que a família do jovem é bastante fora do comum, visto que o seu pai casou-se com uma mulher mais jovem que era na altura a rapariga que Marcus amava e namoravm, deixando-o por dinheiro e por uma posição na sociedade. Mas o pai de Marcus acaba por morrer e deixa no seu testamento que o seu filho deve casar-se até aos 31 anos para receber a herança. A madrasta de Marcus é que acaba por arranjar o caso com a prima de Kate, Melanie, para não ficar na miséria. 

Mas os planos saem-lhe ao contrário já que Marcus se envolve com Kate numa relação cheia de paixão, prazer e sedução. A história é dramática e triste nalgumas partes, especialmente como Kate é tratada pela prima e a tia e tudo o que esta personagem feminina sofreu ao ser abandonada pela mãe e com a morte do seu querido pai. Mas a narração também é simpática e charmosa noutras partes e bastante erótica em muitas. Acho que faltou um bocadinho de romance na relação de Marcus e Kate, mas também se percebe perante a conexão entre eles. 

A autora é excelente e brilhante em descrever as personagens. Houve momentos em que tive puro ódio pelo Conde e noutros que a inocência de Kate fazia com que me arrepiasse o couro cabeludo de tanta frustração. Adoro o facto de termos acesso ao interior de todas as personagens já que a história é escrita em várias perspectivas e permite ao leitor conhecer o íntimo de cada um, desde aos seus sentimentos, receios e desejos. 

O livro mostra-nos o que o ser humano é capaz para atingir os seus objetivos, desde de ser egoísta, mesquinho, avarento e interesseiro. Mas também mostra que nos podemos enganar pelas aparências e que muitas vezes, quando se tem a certeza de algo, podemos estar errados, que se vai refletir nas nossas escolhas e decisões. 

Temos neste livro um romance conturbado entre os protagonistas, com um romance paralelo entre personagens secundários, muitas falsidades e equívocos, grandes conflitos, dramas dolorosos e uma narrativa delicada.


Reacções:

0 Rabiscos:

Enviar um comentário