quinta-feira, 9 de maio de 2013

Crítica Literária - Herança de Fogo de Nora Roberts

Nora Roberts volta a arrebatar-nos com o primeiro volume de uma das suas mais aclamadas séries: a «Triologia da Herança». No centro desta obra apaixonante encontramos as irmãs Concannon, mulheres do nosso tempo, que vivem na mágica Irlanda, terra de colinas suaves e lendas antigas.

"Herança de Fogo" é a história de Maggie Concannon.Talentosa e rebelde, Maggie é uma artista que trabalha o vidro. As suas obras de arte são mais do que apenas objectos belos, são reflexos da sua verdadeira natureza. Até que um dia, Rogan Sweeney, dono de uma das galerias mais sofisticadas de Dublin, descobre o seu trabalho.
Se por um lado Rogan é um profissional e quer fazer dela uma artista conhecida e bem sucedida, por outro o seu coração atraiçoa-o pois está completamente apaixonado por aquela mulher rebelde e explosiva. Apesar de Maggie sentir o mesmo, uma relação entre ambos nunca poderá ser fácil... ou não houvesse um passado negro a assombrar o futuro.


Maggie,uma artista apaixonada, excêntrica e incontrolável tem apenas o seu amor à arte como companheiro na sua vida solitária. Esta jovem possui um grande trauma: o casamento infeliz dos seus pais. Desde pequena viveu num lar sem amor e isso levou-a a criar uma verdadeira aversão a casamentos e relacionamentos que envolvam sentimento, que vai condicionar todas as suas relações em finais desastrosos. Depois de estudar em Veneza, Maggie volta para  a sua terra natal, Clare, na Irlanda e começa o seu trabalho em esculturas de vidros, que retratam a sua natureza selvagem. Todo o dinheiro que a jovem consegue serve para ajudar a sua mãe a sua irmã. Maggie e a mãe tem uma relação bastante hostil e a artista está saturada que a sua irmã, Brianna, atenda todos os pequenos e grandes caprichos da mãe. Só que Maggie prometeu ao seu pai quando ele morreu nos seus braços que iria ajudar e proteger as duas, e quando chega uma proposta de uma famosa galeria em Londres, Maggie fica dividida porque apesar de não querer ser exclusiva e vender no mercado, precisa do dinheiro para que Brianna consiga montar a sua própria estalagem. 

Rogan é o dono das Galerias Worldwide  que possui uma personalidade persistente e controladora. Quando ele conhece Maggie, algo no seu interior muda, a tensão e as faíscas entre eles são quase palpáveis. A jovem artista, sem qualquer tipo de pudor, aproveita essa atração para o seduzir, mas Rogan não quer apenas uma mulher na sua cama, mas sim no seu coração e vai lutar com todas as suas armas para mostrar a Maggie que o amor existe mesmo.

A personalidade da personagem principal faz com que o leitor nunca consiga adivinhar o passo seguinte da história porque ela é bastante impulsiva. Uma personagem que merece destaque é avó de Rogan, cada vez que ela aparece é uma lufada de ar fresco, com o seu sentido de humor e as suas conversas não apropriadas. O cenário é simplesmente incrível, sinto que fiquei a conhecer a Irlanda. A escrita é magnífica, de uma mestria que só Nora Roberts consegue. 

É o primeiro livro da Trilogia da Herança, um romance lindo entre duas personagens que são totalmente o oposto, mas como diz o provérbio "Os opostos atraem-se" e de que maneira! É com grande entusiasmo e dedicação que vou partir para a leitura do 2º volume desta trilogia!


Reacções:

1 Rabiscos:

  1. Este é o meu favorito da trilogia. Não porque os outros livros sejam maus, porque não são, mas porque a Maggie é uma personagem e tanto :)
    Beijinho

    ResponderEliminar