Crítica Literária - Na Cama com um Highlander

"A escritora é conhecida pelos seus livros eróticos, um já foi publicado em Portugal (Obsessão) e o segundo já vem aí (Submissa), mas este livro apresenta uma atmosférica mais romântica, uma escrita leve com cenas engraçadas, divertidas e por vezes até sensuais. "

Crítica Literária - Pecados Escondidos

"Julianne foi uma personagem que me cativou bastante pelo facto de não ser uma rapariga mimada e cabeça de vento (muito costume na época), mas sim uma jovem bastante humilde e que chega a pensar primeiros nos outros e depois nela própria. "

Crítica Literária - O Beijo Encantado

"Para a época em que o livro se passa, os diálogos têm um q.b de texto moderno, mas que torna o livro apetitoso e rápido. "

Crítica Literária - Inocência perdida

Nora Roberts volta a surpreender-me, voltando a enganar-me. Pensei que pela primeira vez tinha descoberto quem era o vilão da história mas nas últimas páginas houve uma reviravolta que me fez ficar de queixo caído, literalmente!

Crítica literária - Rosa Selvagem

"No início do livro, a autora acaba por desenvolver o tema de diferenças de classes mas acaba por ir diminuindo essas referências, o que acabou por haver um ambiente de "mundo cor-de-rosa" em vez de um mundo realista. "

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

UM Vol. #3 - Homem-Aranha - A Última Caçada de Kraven

"Será esta a vingança final de Kraven, o Caçador, e o fim do Homem-Aranha? Kraven perseguiu e caçou todas as feras conhecidas, mas faltava-lhe vencer uma presa: o Homem-Aranha. Para provar ao mundo que é superior ao herói, Kraven tudo fará, naquela que foi votada pelos fãs na internet como a melhor história de sempre do Homem-Aranha."

Wow, A Última Caçada de Kraven parece uma poesia ao estilo de comic. O que quero dizer com isto é que esta banda desenhada está repleta de momentos intensos e muito emotivos. Um estilo algo diferente que aquilo ao que me fui habituando nestes primeiros passos pelo mundo Marvel e DC.

Cada vez descubro mais surpresas e todas elas surpreendentes, desta vez foi esta banda desenhada, distribuída pelo Publico e editada para a nossa língua pela Devir. Esta publicada originalmente em 1987 e na altura como era comum, distribuída pelas várias revistas do aracnídeo.

Não é uma história propriamente fácil de ler, pois não é bem ao estilo a que se está habituado. Todo o enredo está envolto do psicológico das personagens e isso tudo torna esta história mais profundo e fantástica. É uma incrível aventura do aracnídeo, mas principalmente uma excelente oportunidade de Kraven brilhar.

Este vilão secundário viu aqui o seu mais alto momento de glória, com a uma aventura em que o protagonista acaba por ser este homem preenchido pela loucura e pela ideia de vingança ao seu grande inimigo, Homem-Aranha. Mike Zeck mostra aqui um desenho incrível, bem ao estilo da história sombria que aqui se apresenta.

A Devir e o Público ainda acertaram mais com a escolha do formato da capa, bem ao estilo do que toda esta banda desenhada representa. Tudo excelente nesta história. Para ler e reler, um título obrigatório a quem gosta de uma excelente história, fã ou não de BD's e principalmente a quem gosta das aventuras do Aranha!

★★★★★
Nota: 5/5

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

UM Vol. #1 e #2 - Capitão América - O Soldado do Inverno

"Durante anos, o Capitão América foi o Sentinela da Liberdade, o Primeiro Vingador, o herói sempre na linha da frente. Mas agora, à medida que investiga um caso cujas raízes remontam aos dias terríveis da Segunda Guerra Mundial, irá ser confrontado com o regresso de uma ameaça que esconde um dos mais bem guardados segredos do Universo Marvel!

Ao longo das décadas da Guerra Fria, as forças soviéticas tiveram ao seu serviço um agente misterioso, o Soldado do Inverno, um dos mais temíveis assassinos de sempre. A sua identidade? Bucky Barnes. Mas agora que o Soldado do Inverno regressou do passado, na posse do Cubo Cósmico, o Capitão América terá de enfrentar aquele que foi em tempos o seu companheiro de armas."

O Soldado do Inverno foi a estreia de mais uma coleção Marvel da Levoir em conjunto com o Público. Estas coleções já começam a ficar na moda e sempre trazendo números únicos à nossa lingua, o que é excelente. Nesta coleção podemos ver várias referencias aos filmes que têm andado a circular da Marvel e para começar temos a história que vingou no mais recente filme do Capitão América.

O Soldado do Inverno é uma história fenomenal deste icónico personagem da Marvel. É o regresso de personagens que estavam à imensos anos desaparecidas. É o um salto na própria personagem principal que se mostra numa forma que já não era vista à anos.

Ed Brubaker juntamente com o artista Steve Epting, criaram esta fantástica história em 2004 e é aqui que renasce Bucky, o grande amigo de Steve Rogers, que retorna como O Soldado do Inverno. É Ed Brubaker que teve a excelente capacidade de retornar um personagem que já não surgia desde à muitos anos e consegue-o de forma muito interessante.

Os desenhos são excelentes, de 2004, modernos, mas com um toque tradicional. O desenho muito bem criado e principalmente aliado a uma história que nos prende do inicio ao fim.

É um título que vale a pena ler e se já viram o filme é uma excelente forma de perceberem onde a história se foi inspirar. Em comparação, as coisas no filme são muito diferentes, mas a base está lá e foi uma excelente ideia trazer esta história para o segundo filme, tendo em conta os acontecimentos do primeiro.


★★★★
Nota: 4/5